Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Caracol

Blogue com informação crucial à sobrevivência.

Mães (Im)Perfeitas - A Vera

Sou a Vera, tenho 30 anos e fui mãe aos 21 de um menino chamado Rodrigo, com 9 anos.

 

Ui... Já é grandinho o Rodrigo, achei que era mais novito. Estava aqui pronta para te perguntar pelas birras, mas se calhar já não tens direito a tantas. Ou tens? Lembraste de alguma gira para partilhar?

 

Birras? Sim, todos os dias há birras lá em casa.

O Rodrigo é uma criança de extremos, com uma personalidade forte e tenta sempre vencer a dele. Como tem a quem sair, claro, a mãe não lhe facilita a vida e ouve muitas vezes o "NÂO!".

Lembro-me de uma birra recente, nu aniversário de uma amigo em que ficou muito chateado por ser o primeiro a vir embora. Mal entrou no carro chorou, esperneou, gritou, fez chantagem, enfim trinta por uma linha.

 

Ah, que birra tão bonita! Mesmo daquelas de levantar o volume capilar a qualquer mãe.Tens alguma táctica infalível para lidar com as teimosias?

 

Entre nós os dois há muita conversa, digo-lhe que quero ser a melhor amiga dele, tento-lhe explicar o bom e o mau das situações. Por norma, ele acaba por ver que está a fazer mal, muda a postura e acaba a birra. Em último recurso - e por vezes fundamental - entra o castigo.

 

A maternidade é um desafio constante, as birras são apenas uma parte, não achas?

 

Sem dúvida que o maior desafio da maternidade é educar É um desafio todos os dias e fico sempre com a dúvida se estarei correta.

 

Estamos em sintonia. Daqui a uns anos e olhando para trás, como esperas que o Rodrigo te recorde?

 

Com muita ternura, como uma amiga que está ao lado dele para tudo.

 

Trabalhas com crianças todo o santo dia, quarenta horas por semana. Sentes que isso te ajuda na qualidade de mãe ou nem por isso?

 

Nem por isso.

A única coisa positiva é a experiência e aprendizagem que temos todos os dias.

Tudo o resto é bastante complicado. Chego a casa já sem paciência, psicologicamente cansada, farta de barulho e o Rodrigo acaba por levar um pouco por tabela. Tenho que admitir que há dias em se ele falar um pouco mais alto, fico possuída e não tolero nada.

 

O que de melhor tens aprendido nisto da maternidade?

 

Aprendi a dar o devido valor à palavra "mãe".

Sinto que, enquanto filha, podia ter demonstrado à minha mãe o quanto a amo. Tenho muita dificuldade em demonstrar os meus sentimentos, principalmente a ela.

 

Para terminar, se tivesses que definir a maternidade numa só palavra, qual escolherias?

 

Vida.

É o Rodrigo que me alimenta e me dá forças para continuar esta caminhada.

 

Obrigada Vera!

Um beijinho aqui da blogozona para ti. :)

 

 

3 comentários

Comentar post