Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Experiências #10

- Olá boa noite

- C… C… Carolina! Olá! Boa noite, por aqui?

- Sim, vim cá com uma amiga, mas não sei dela e não tenho com quem falar. Posso sentar-me?

- Sim… Acho que sim… Quer dizer, claro que sim, se acha que… Quer dizer, claro, quer ficar aqui no sofá, que é mais confortável?

- Estou bem, obrigado. Não precisa de ficar nervoso. Já percebi que é uma pessoa tímida, mas eu não mordo.

- É que… fui apanhado desprevenido, não esperava que viesse falar comigo…

- Porquê?

- Porque a Carolina não me conhece, não somos amigos…

- Vamos tratar disso então. Fala-me de ti.

- Eu? Então… Er… O que quer saber?

- O teu nome, para começar.

- Sérgio. O meu nome é Sérgio Ventura.

- Boa! Olá Sérgio. Carolina Carvalho. O trabalho como estagiário no Canal é o teu primeiro?

- Não. Mas é o primeiro na área. Sou licenciado em Audiovisuais e Multimédia, mas até agora só arranjei trabalho em call centers, como caixa de supermercado e em cafés. Nem na FNAC.

- Há quanto tempo estás no Canal?

- Três semanas.

- E o que queres fazer? Quais são as tuas ambições para este emprego?

- Tenho um contrato de seis meses. O que eu queria mesmo era, daqui a uns tempos, estar a fazer o mesmo que a Carolina com o programa da Judite. É exactamente esse o meu objectivo a curto prazo.

- E se eu te ajudar a chegar lá?

- C… Como? Como assim?

- Se eu te ensinar, pouco e pouco, a coordenar o programa da Judite? E um dia mais tarde, se abrir alguma vaga para esse programa ou para outro, já tens alguma experiência, não tens de aprender tudo do zero.

- Uau! Mas isso era óptimo. Claro que sim, oh meu Deus! O que é que eu tenho de fazer para isso acontecer?

- Podes começar por me dizer o que estás a beber para bebermos mais uma rodada

- Não, Carolina. Peço desculpa, mas eu é que faço questão de lhe pagar uma bebida. O que quer beber?

- Um whisky sem gelo e uma água com gás para acompanhar.

- Muito bem. Já venho. Muito obrigado Carolina, um dia que precise de algo, seja o que for, só se eu não puder é que não a ajudo.

Sérgio levanta-se, vai buscar as bebidas e passado poucos minutos está de volta.

- Ainda bem que disseste isso… Por acaso há algo que podes fazer por mim.

- Diga, Carolina.

- Preciso que sigas o meu marido.

- O… O… O quê?

- Preciso que sigas o meu marido. Ele é advogado e todos os dias chega  a casa quando a miúda já está a dormir e a maioria das vezes fica acordado a noite toda. Quero só ter a certeza de que ele não anda a trair-me. Assim, preciso que me confirmes isso. Achas que consegues?

- Sim, claro que consigo. É muito fácil. Hoje em dia já há aplicações no telemóvel para fazermos isso. Quer que lhe ensine?

- Não, não quero ser eu a fazê-lo. Não quero que ele pense que eu estou a desconfiar dele sem motivos. Se não quiseres, eu percebo. E a minha proposta mantém-se de pé. Eu continuo a ajudar-te. E temos de arranjar outra forma de me compensares…

- Não é preciso. Eu faço isso. Só preciso de algumas informações sobre ele.

- Tudo o que precisares. Sou a pessoa certa a quem pedir.

Então, o que eu vou precisar é…

 

Texto original de Mário Pereira

* * * 

 

Capítulos anteriores:

Experiências #9

Experiências #8

Experiências #7

Experiências #6

Experiências #5

Experiências #4

Experiências #3

Experiências #2

Experiências #1

7 comentários

Comentar post