Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Caracol

Blogue com informação crucial à sobrevivência.

Estou...

A verdade, é que nem sei muito bem como definir o meu estado, após a visualização de uma  reportagem sobre VIH/SIDA.
Não sou pessoa de ver telejornais, quando muito o da 2, mas fiquei em choque com o que vi. Então não é que o VIH está a aumentar na nossa geração?! Na nossa super (des) informada geração? Na geração que mais formação acadêmica tem? Que raio aconteceu?!
Dizem eles, os médicos, que se perdeu o medo, que esta geração não viveu o apogeu da SIDA e não teme a infecção. E mais: Portugal está entre os países com maior índice de novos casos.
Preocupante, não é?
É certo que o tratamento desta doença evoluiu muito nos últimos 30 anos, sendo possível manter uma vida longa com o vírus controlado, mas não sem enfiar uma catrefada de retrovirais no bucho, todos os dias, para o resto da vida.
Pessoal novo e destemido deste Portugal à beira mar plantado: a SIDA existe. A SIDA não morreu com o António Variações. Fica o aviso: forniquem à vontade, mas usem preservativo.