Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

E então, Caracol, não tens desejos para 2016?

 

Nop.

Então porquê Caracolinha?

Porque tenho tudo o que preciso. Não quero mais. Sou saudável, tenho um emprego fixolas, tenho uma casa agradável, tenho que vestir, calçado não é problema e tenho como aconchegar o bucho todos os dias.

A minha família é uma animação, desde a avó (um beijinho blogosférico 'vózinha!) aos primos mais novos. São todos impecáveis e sei que estarão sempre lá para mim, da mesma forma que estou aqui para eles. Mesmo aqueles com quem o convívio é um pouco mais recente e mais esporádico. =)

Não posso esquecer os meus amigos, com quem tantas gargalhadas partilho e com quem agora, é difícil manter mais de 3 minutos de conversa seguida sem alguém interromper com um "mamã?". São os maiores.

A minha cunhada, essa badalhoca-podre-de-magra (não se apoquentem, ela já está habituada a este tratamento VIP) tem direito a um parágrafo só para ela. Já tivemos as nossas desavenças (quem não tem?) mas eu perdoei-a (ahahahah) e já não é dia se não falar com ela. =) É assim uma espécie de irmã-mai-nova que nunca tive e dá-me um gozo danado pegar com ela. =) É uma jóia de moça e sabe aparvalhar conversas quase tão bem como eu (obviamente aprendeu bem!).

O mê home é... O melhor dos maridos que me podia ter calhado em sorte. Conhece-me melhor que eu, sabe contornar os meus defeitos (e são ruins senhores, são ruins) e agradeço-lhe a paciência em aturar-me, todos os dias. Às vezes parece uma bomba prestes a rebentar, à espera do rastilho certo para entrar em auto-combustão, mas tirando isso é mesmo um ótimo rapaz. Isso e facto de comprar árvores de natal brancas. 

Ainda tenho os meus sogros, que são quase pais, que me tratam como se fosse do mesmo sangue e com quem sei que posso contar. Sempre. Seja para a dar a volta ao marido, seja para pendurar o quadro na sala, seja apenas para conversar.

Como melhor de tudo, tenho o Marinho, o meu mais que tudo. Aquele que alegra os meus dias mais cinzentos, que dá cor à minha vida. É, sem dúvida, o meu melhor e maior bem.

Portanto, o que posso pedir mais? Tenho sogros que são como pais, cunhada como irmã mais nova, primas como irmãs mais velhas, amigos do coração, tias que são como mães, primos que são raridades nos dias que correm, um marido espetacular e um filho ainda melhor que a encomenda. Seria estúpido pedir mais alguma coisa.

Apenas desejo que o próximo ano seja tão bom como este e que lhes traga tanto quanto eles me dão a mim.

A vocês, que me acompanham desse lado, um excelente 2016.  Criem bons momentos, façam ótimas recordações, distribuam agradecimentos, recolham sorrisos e sejam felizes, sem esquecer alegrar quem vos rodeia. Porque isso, ainda é o que verdadeiramente importa e que de facto fica gravado no coração.

Até para o ano BlogoZona!  =)

 

4 comentários

Comentar post