Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Diário de uma preguiçosa aspirante a fit #10

O meu ginásio decidiu abrir aulas à hora de almoço, ou melhor, só uma, às quartas. Imaginativos que só eles, chamaram-lhe "aula surpresa". A estreia foi na semana passada, mas só hoje me consegui sentar decentemente, para terem uma ideia da forte componente "surpresa" que a aula tem. E não, não estou a exagerar. 

Cheguei atrasada uns 10 minutos, pelo que não apanhei a parte inicial toda (graçá deus!), mas pareceu-me ser uma espécie de aeróbica louca, onde tudo se mexia ao mesmo tempo. Claro que, quando entrei na sala, tive esperar um bocadinho para apreender o que se estava a passar e fazer aquele compasso de espera que só os descordenados sabem: esperar que toda a gente esteja do mesmo lado - ou ao centro de preferência - para não irmos para o lado oposto, desalinhando todo o grupo e esbarrando com o colega do lado. 

Senti calafrios quando percebi que íamos usar o TRX. Já o tinha usado, verdade, não tinha desgostado, verdade também, mas.... Eh pá, TRX ao almoço é como feijoada ao jantar. É pesado, mói e dá uma moca do caneco, uma pessoa sai de lá prontinha para dormir e não para trabalhar. Para cúmulo, não tive sequer tempo de domesticar o meu, fazendo-lhe umas festinhas e falando-lhe baixinho ao ouvido. Foi logo assim à bruta, zás pás trás e dá-lhe com tudo. Toda a gente sabe que o TRX não gosta disso. É um sádico solitário que gosta de cafuné e de ser usado com lentidão. Se não for assim, torna-se altamente vingativo e acabamos com stock de voltaren da farmácia mais próxima. 

É um falinhas mansas: parece inofensivo, faz-te gostar dele, mas deixa-te de cama no dia seguinte.

O pior é ser um instrumento muito versátil, dependendo da mente que (nos) o comanda. Tenho para mim que aquilo até dá para fazer o pino sem tocar com a cabeça no chão, mas não quero estar a dar mais ideias a quem já as tem com fartura. Dá para tudo e mais um par de botas. Para te manter a motivação no auge, quando já deste quase tudo, tens bofes ao pé da boca e estás a um passo do abismo, a primeira comandante (leia-se monitora) grita: "mais 8!". Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiii?! Como assim mais 8?! Então ainda agora acabei 20... É neste momento que pensas em aldrabar o exercício, contando de par em par, mas a maldita consciência fit que desenvolveste não deixa. Mordes a língua e abafas todos os palavrões que queres proferir e não consegues, dada a falta de oxigénio que te assiste.

Foi também na aula passada que descobri que o meu rabo é a parte mais pesada do meu corpo. Um dos exercícios era prancha, que só por si já é demoníaca, alternando os joelhos ao peito. Morri. Era preciso uma grua para conseguir levantar TODO o quadril, senti claramente todos os ferreros que enfardara dias antes, empurrando-me para baixo. Amanhã janto brócolos, a ver se fico como o popey, mas nos glúteos. Ou isso ou começo a levar uma estacas para a sala, numa tentativa de aguentar pelo menos 3 segundos antes de me desmembrar.