Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcastico e que afinal é só parvo.

Cunhadices, take II

A desnaturada da minha cunhada esqueceu-se da história que tinha para hoje.

E eu também.

Portanto, vou atar alguns fios soltos nas cuecas.

Como ela referiu, eu estava beeeeeeemmmmmm longe, quando ouço a voz esganiçada:

 

- Ó Cunhada! Anda aqui ver as cuecas! Olha estas, são giras? 

Só a vi, porque avistei a peça a acenar no ar.

 

O que ela não disse, foi que ficamos na dúvida com os tamanhos, seria melhor um M ou L?

 

Com toda a sua vasta experiência na área cuecal - para a Cunhada elas nunca são demais - saca de um exemplar e coloca-o à sua frente, medindo costuras com as calças que trazia vestidas. 

- Ah, para mim é este. Não goste da carne apertada.

(Juro, ela disse mesmo assim. E em sua defesa só tenho a dizer pegou num pack já aberto, não abriu propositadamente para o efeito.)

 

O seu entusiasmo era tal com o raio das cuecas que peguei num pack para mim também.

 

Chegadas à caixa, já com as compras terminadas, diz-me com ar sério o funcionário:

- Este pack está aberto, quer levar na mesma?

- Sim, eu sei, fui eu que abri para experimentar.

Podia jurar que o vi mudar de cor, no mínimo três vezes, sobretudo depois de confirmar que sim, tinha experimentado e ainda perguntar se havia algum problema.

Atarantado e provavelmente com receio que tivesse feito o mesmo a mais exemplares até descobrir o certo, tentou explicar-me que não se podia experimentar cuecas, que era totalmente contra as normas da empresa e sobretudo de higiene. Tudo de forma calma, sem rudeza ou arrogância, mesmo surpreso perante a minha afirmação. Melhor: tinha sentido de humor, porque deu uma valente gargalhada quando expliquei que sabia isso tudo, mas só tinha trazido aquele pack, porque o pequenito o tinha arrancado da prateleira.

Mais funcionário assim, precisam-se. Em várias lojas.

 

8 comentários

Comentar post