Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Afinal, não fui eu!

Eu sabia! Eu sabia que não tinha sido eu a estragar a parede! Uma pessoa é desastrada e, pumbas, arca logo com as culpas.

Ontem, mal cheguei a casa, espreitei o quarto, só para tentar perceber se já lá tinha estado mais alguém ou não. A minha surpresa quando lá entro: já nao havia riscos na parede. Desapareceram. Evaporaram-se. A parede estava impecável, como se nunca tivesse estado magoada. Se eu não tivesse visto bem, nem tivesse andado de volta daquilo a tentar limpar, ia ficar a pensar que tinha sonhado. O que só me comprovou uma coisa: não tinha sido eu a transformar a pintura.

Ao jantar, tentei abordar o assunto de forma subtil:

 

- Foste tu que estragaste a parede do quarto? -acusei, quando a culpa não é nossa não há cá falinhas mansas. É entrar a matar.

- Fui.

- E como fizeste aquela porcaria? Já viste como estava a parede? Depois ainda falas de mim, que não tenho cuidado nenhum e mais não-sei-o-quê. bem te disse que com tanto aviso, ainda eras tu a fazer asneira.

- O computador caiu abaixo da cama e bateu na parede. - confessou, a revirar os olhos com enfado.

- Eu sabia que a culpa não tinha sido minha!

- Por acaso, a culpa foi tua: senão tivesses deixado o portátil em cima da cama, eu não tocava nele, ele não caía ao chão e a parede nunca tinha sido agredida. - espertinho, a tentar desviar parte da culpa.

- Dormi toda santa noite com o pc no colchão e não o deitei ao chão. Tu, à primeira hora que tens cama livre, atiras com o ele contra a parede. E depois, eu é que sou desastrada...

- Pronto, não interessa, já está arranjada. - pois, quando são eles nunca interessa.

- Por falar nisso, como arranjaste aquilo? Eu tentei e dei quinéu à coisa. Ficou praticamente na mesma.

- Arranjando. - tão esclarecedor este meu homem. 

- Sim, mas como? Foi com água?

- Se eu te disser, vais fazê-lo quando fores tu a estragar a parede?

- Óbvio.

- Então não te digo. Assim és obrigada a contar-me e posso azucrinar-te a cabeça à vontade.

 

E é isto que uma pessoa atura! O que me vale é que vejo o Querido mudei a casa e tenho o Google sempre à mão. Oh, e claro as dicas valiosas que me foram deixando no facebook. Muito obrigada!