Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

10 coisas que odiamos no verão #9 & #10

9. Não dá nada de jeito na TV

 

O verão é o fantasma nas grelhas de programação. Não há temporadas novas (pelo menos, que das séries que sigo), os filmes já passaram e repassaram 1500 vezes... A grelha de programação é entediante e gira à volta das estreias cinematográficas dos anos 80.

 

10. Há mais pó nos móveis

 

Para além dos pólens, que já referi, o verão também é mais recheado em pó. Basta deixar a janela um bocadinho aberta e, zás!, carradas de pó em cima dos móveis! Secaaaaaa! 

 

 

 

 

5 tipos de pessoas no ginásio

 

 

Já ando nesta vida há algum tempo, o que me permitiu observar e "categorizar" estes cinco tipo de pessoas. 

Vejam lá se identificam com alguma: 

 

 

1. O valente

 

O valente está sempre pronto para o exercício. Não lhe importa se é absolutamente insano, se é humanamente impossível, se vai morrer a seguir. “é para aumentar a carga? Vamos a isso!” “é para repetir mais 359x mesmo quando tenho os pulmões a explodir?! Continuemos, pois então!” #nopainnogain é a hastag favorita, seguida de #noexcuses.

 

2. O Mariquinhas

 

Tal como o valente, o mariquinhas também aceita tudo o que lhe apresentam. Com a diferença que passa a vida a queixar-se. Ora porque dói, ora porque não consegue, ora porque não dá. Se é para fazer 50 burpees, o mariquinhas passa 10 a fazer birra mental, 10 a dizer que não consegue, 10 a dizer que já não pode, 10 a amaldiçoar toda a gente na sala (inclusive ele próprio) e 10 a chamar pelo cangalheiro e o padre da freguesia para extrema unção. #prayforme e #chamemaservilusa são as hastags que utiliza para partilhar o seu sofrimento.

 

3. O Caça-Cantos

 

O Caça-Cantos é a pessoa que ocupa os cantinhos. Se por um acaso já estiverem ocupados, este tipo de pessoa vai empurrando o intruso para a frente até que o cantinho seja só seu. E não importa se a sala é redonda, em extrema necessidade o Caça-Cantos transforma-se n’O Mais Atrás Possível, mesmo que bata contra a parede a meio de um salto. O que lhe importa é que passe despercebido e ninguém repare que está na sala. #euestivelá é frequentemente utilizada, até porque ninguém verdadeiramente se lembra dele - a não ser que tenha tido o azar de ser o empurrado.

 

4. Os mestres de obras

 

Estas são talvez das figuras mais caricatas. Os mestres de obras, treinam sempre, ou quase sempre, em grupinho de duas ou três pessoas e são extremamente organizados entre si: um faz o exercício, o outro conta o número de repetições e o terceiro faz o relato num directo de facebook, sempre acompanhado de #brothersfit (ou#sistersfit) e #fitaddict.

 

5. O Zen

 

Também vulgarmente conhecido como “o-que-não-está-para-se-matar”, este tipo de pessoa faz tudo o que lhe é proposto, mas com caaaaaallllllllmaaaaaaa. Devagar, com suavidade, que até gosta daquilo, mas não está para se cansar. Para quê pegar em 10kg, se 7 já o fazem transpirar? Não há necessidade. #peaceloveandexerciceqb é a hastag que vulgarmente utiliza para as suas partilhas desportivas.

 

Sou claramente uma mistura de 80% mariquinhas, 15% caça cantos e 5% zen. Uma mistura demasido explosiva para uma pessoa só. :D 

Related image

E lá vai ela

Na mala, que empurra com firmeza, leva a incerteza da escolha, a nostalgia do que fica, a insegurança do futuro, o amor de quem a espera, a saudade de quem deixa. 

Não sabe como vai ficar, como vai estar, o que a espera. Sabe que a vida urge, que o tempo passa mais depressa e mais devagar quando se está longe de quem nos importa e que não quer estar mais tempo assim - mesmo que isso traga mais quilómetros de distância entre nós. Sabe que dará a volta por cima. Não importa como, não sabe como, mas arranjará maneira de o fazer. Sempre foi assim. Não será diferente desta vez. 

Eu, que há tanto pouco tempo a conheço, sinto que a perdi um bocadinho, ao mesmo tempo que lhe encontrei a amizade. E essa, permanecerá, sempre, com mais ou menos metros entre nós. 

Que tudo lhe corra bem. Que seja feliz e que a sua nova casa lhe traga a alegria, o amor e a segurança que tanto merece. 

Quem vive a vida em pleno, é feliz em qualquer país. Nem que o vire do avesso, faça túneis nas montanhas e construa sóis com flocos de neve. 

Vai. Sê feliz. Só isso fará com que valha a pena. 

 

Pág. 1/3