Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Desafio - Uma Paixão Chamada Livros

Ora vamos lá pôr isto em dia que é uma vergonha tanto atraso.

 

#30 Personagem literária que nunca devia ter sido criada

Ora bem, assim de repente, Melanie Stryder (A Nómada). Eu tentei, mas não consegui enquadrar bem a personagem é um é depois não é, depois volta a ser e já não é outra vez. Julgo até que Meyer só deva criar vampiros, lobisomens e miúdas meio insossas.

 

#31 Personagem literária secundária que merecia um livro só dela

João da Ega, d'Os Maias. Melhor personagem secundária de todo o sempre.

 

#32 Personagem literária para a qual escreverias um livro

Não gosto muito de me repetir, mas o Ega é uma personagem do caraças!

 

#33 Personagem literária que não quererias encontrar num beco

Rob, o carrasco em forma de marido de Mary Grace Winters, em Não Contes a Ninguém, de Karen Rose.

O homem é diabólico, genuinamente mau. Se o visse à distância, garanto-vos que fugia a sete pés.

 

#34 A importância da capa do livro

Depende do autor, se for um autor que goste, passo diretamente para a sinopse. Se não conhecer, admito que a capa possa ter um fator chamativo ou não para o leitor, mas confesso que raramente compro um livro pela capa.

 

#35 Pior hábito enquanto leitor

Ler na diagonal.

É verdade, eu confesso, quando estou muito, muito entusiasmada na leitura, acabo por ler na diagonal, numa tentativa desesperada de ler muito, muito, muito rápido. Invariavelmente, acabo por ter de voltar a reler a história, desta feita com mais pacatez e de forma mais vagarosa.

 

#36 Frases típicas que escutas enquanto leitor

"Já acabaste?" "Vais ler isso tudo?" "Vais demorar muito a apagar a luz?" - são questões frequentemente colocadas, quase sempre pela mesma pessoa: o homem. As respostas, essas são as mesmas: "Já", "Sim" e "Não." Não sei porque ainda pergunta... =)

 

#37 Melhor local para ler

A cama. Meia hora antes de dormir ninguém me tira.

 

#38 Livros em papel ou formato digital

Papel. Gosto de sentir o livro, de poder bisbilhotar páginas à frente e voltar ao mesmo local de uma só vez. Gosto de cheiro do papel, da textura, dos marcadores, das lombadas alinhadas na estante.

Admito que o digital tem as suas vantagens - o preço e a arrumação são duas delas - mas não me ainda não me convenceu.

 

#39 Último livro lido

Foi mais releitura O Sétimo Selo, de José Rodrigues dos Santos. Antes desse, um corpos danone da literatura: No teu Olhar, de Nicholas Sparks.

 

#40 Próximo livro a ler

As Flores de Lótus, de José Rodrigues dos Santos.

 

Mães (Im)Perfeitas - A Prima Vera

Na semana em que começa a estação do ano com o seu nome, veio hoje polinizar aqui o estaminé a Prima Vera, prima das bolachas para os amigos, que é assim uma irmã mais velha, daquelas que inspiram e quem se recorre para aquele conselho ou para contar aquela novidade. Faz parte da minha vida desde que me conheço por gente e é um privilégio contar a sua amizade.

Foi com muito gosto que a convidei para esta rubrica, quer pela nossa relação, quer pela sua prespetiva e postura na maternidade.

Avancemos que de conversa fiada estão vocês fartinhos.

Quem é a Prima Vera?

 

Vera, 37 anos, mãe de Rita, 6 anos e Gabriel 3 anos.

 
Prima se te pedisse assim com muito jeitinho, eras capaz de definir, numa só palavra, a maternidade?
 
Oportunidade - para perceber a essência da vida, para relativizar as dificuldades, para me tornar uma pessoa melhor, para ser mais feliz.

O Gabriel é um pequeno mafarrico, toda a gente sabe, até a Ritinha teve as suas crises, lembras-te da pior birra com que te brindaram?
 
Não tenho nenhuma gira para destacar, vivi várias relacionadas com temas comuns como a alimentação (o quero/ não quero), o vestuário e calçado (o gosto/ não gosto), as rotinas diárias (tomo banho/ não tomo) e o universal "apetece-me contrariar-te, qualquer que seja o tema!"
 
Como costumas lidar com elas? Mandas as crianças pela janela? Ameaças fugir para a Cochinchina? Não nos escondas nada, por favor.
 
Tento duas vezes cada uma das tentativas abaixo descritas.
Primeira tentativa: a do"nem dei conta" - finjo que não percebo, a ver se a coisa se resolve por si.
Segunda tentativa: a pedagógica - aquela em que eu explico o meu ponto de vista e espero que eles entendam.
Terceira tentativa: a prática - aquela em que tento demonstrar a consequência dos comportamentos, o resultado das más escolhas, o impacto na vida deles a curto prazo.
Quarta e última tentativa: a desesperada - aquela em que digo que estou farta de birras e vou mudar de casa...
Com a repetição dos procedimentos, normalmente o ciclo é interrompido nas fases iniciais, não sendo necessário chegar à última tentativa.
 
Ah-ah, afinal também te passas da mona! Falhei por pouco, afinal mudavas só de casa, não de país... Birras à parte, que nem só disso são feitos os nossos dias, tens algum momento especial, que te tenha marcado enquanto mãe? 
  
Emocionam-me sobretudo as pequenas coisas: os olhares afetuosos, os abraços sentidos, ser aos olhos deles a mãe mais bonita, mais alegre, mais fixe...muito mais do que eu poderia alguma vez pedir.
 
Aqui que ninguém nos lê, diz-me cá: o que tens aprendido nesta aventura que é a maternidade?
 
Que a prática é muito melhor do que todas as teorias.
 
Nem sempre a adaptação ao um novo filho corre às mil maravilhas. Como correu essa mudança na vossa família?
 
É uma nova aprendizagem - ter de gerir o tempo e disponibilidade mental para que ambos se sintam importantes; lamentar as alturas em que um fica prejudicado, em quantidade ou qualidade; mas é sobretudo uma grande alegria, momentos de grande entusiasmo, pequenas e grandes conquistas vividas em família. É fazer parte de um projeto de vida maior, com tudo o que isso implica.
 
És das pessoas mais organizadas que conheço. Tens algum segredo na gestão do tempo que queiras partilhar?
 
Priorizar. E respeitar as prioridades.
 
É um bom conselho, sim senhora. 
Ser mãe - ou ser pai - nem sempre é sinónimo de ser o melhor amigo dos filhos, mesmo que o que façamos seja sempre pelo seu bem. Como esperas que os teus filhos te recordem?
 
Esta pergunta transporta quase para a altura do meu desaparecimento, mas sendo essa a ideia ou não, gostava que recordassem sobretudo o amor que lhes dedico, e sentissem realmente o privilégio que é para mim tê-los trazido ao mundo e fazer parte da vida deles. 
 
Antes de te ires embora, queres deixar um conselho para futuros pais?
 
Aproveitar cada dia como se não houvesse amanhã.
 
Obrigada Prima Vera, pela disponibilidade e carinho com que aceitaste o meu convite! Foi uma honra ter-te por cá. E já sabes, na próxima visita quero dois pacotes de bolachas de aveia. :D
 
 
 

É verdade, eu confesso #6

Tenho muitas pancas, a maior de todas prende-se com o estender a roupa.

Tem que ser esticadinha, as peças maiores atrás, as meias com o par seguidas, calças de um lado, camisolas do outro, tudo bonito e com duas molas a prender na perfeição a costura da peça, para que não fiquem marcas.

Nada me deixa mais furiosa que roupa mal amanhada no estendal.  

Podem ajudar-me em tudo, mas por favor, não se metam entre mim, o meu estendal e as minhas molas.

#prayforbelgium

À semelhança dos ataques terroristas a Paris, foi criada esta hastag.

Sei que vou parecer um bocadinho insensível, corro até o risco de ser mal interpretada, mas não será estranho - no mínimo - apelar a um deus quando o que provocou o motivo da oração foi outro deus?

Bem sei que o que se pretende é refletir, parar para pensar que raio de mundo onde colocamos os nossos filhos.

O mundo está perdido,o Homem não tem limites, não vamos pôr mais deuses ao barulho.

A rezar que seja pelo mundo inteiro, que todo ele não tem norte.

 

#prayforworld

Tag - Completa a frase

 Fui nomeada pela Bruna, a Gata mais gira do pedaço, para esta Tag onde se descobre mais sobre quem escreve.

Vamos lá a isso:

tag.jpg

 

1- Sou muito... teimosa, esquecida e distraída.
 
2- Não suporto... Má educação, insultos gratuitos, abusos de poder.
 
3- Eu nunca... andei de avião, mas gostava.
 
4- Eu já briguei... por coisa nenhuma, só por teimosia. E claro, não valeu a pena.
 
5- Quando era criança... brincava ao pião, à macaca, saltava à corda, andava de bicicleta. E usava chumaços nos ombros, franja enrolada, xadrez com riscas.
 
6- Neste momento exacto...estou de pijama, com uma manta polar em cima das pernas e uma caneca de cevada quente ao lado. São 6:40 da manhã, bom dia! =)
 
7- Eu morro de medo de... do desconhecido; de perder mais pessoas de quem gosto; de me esquecer quem sou e quem são os meus; de me tornar uma besta só porque sim.
 
8- Eu sempre gostei... de música clássica, mesmo quando a escola toda ouvia BackStreetBoys.
 
9- Fico feliz... Com olhares cumplices, com galhofa, com amor incondicional.
 
10- Se eu pudesse... mudava  mundo de mais pessoas. Fazia voluntariado - infelizmente não tenho mesmo tempo.
 
11- Se pudesse voltar atrás... talvez fizesse tudo igual, afinal o passado contribuiu para o que sou hoje.
 
12- Adoro... Temporais. Chuvas fortes, trovoadas, ventos agrestes, vistos da janela da sala, acompanhados de um café quente. Música e leitura. Silêncio. Sol, praia e festas. Conversar. Crianças a correr, a brincar e a fazer barulho. Imensa coisa.
 
13- Eu quero muito... umas stan smith para mim, para o puto e para o homem.
 
14- Eu preciso... de umas massas extras para as comprar.  
 
15- Não gosto de ver... pobreza de espírito, por ser a única que não se consegue resolver. E decadência, também não gosto de a ver.
 
Passo a palavra às seguintes donzelas:
 
- Cunhada
- Fatia Mor
- Mula
- Vânia
 
Toca a mexer os dedinhos!
 

Nugget, nugget, oh noooooooo

Gosto muito, mas assim mesmo muito, desta música. É gira, é fofinha, é rómanticaaaaaa, enfim é uma música de gaja e para gaja, que fica no ouvido e é fácil gostar-se dela.

Só que esta melodia abre-me o apetite. É uma espécie de reflexo de Pavlov, mal a oiço salivo e todo o meu cérebro torna-se uma frigideira gigante onde estão os mais crocantes, saborosos e calóricos nuggets.

Eu sei que o defeito é meu, alguma avaria ali no departamento auditivo, mas eu juro que no refrão ouço nugget, o que é estranho porque não tem nada a ver com a música.

Passei a hora de almoço nas lides domésticas, cantarolando  "I won't leave you nugget, nugget, oh nooooo" e temo passar a tarde nisto.

Digam-me que também ouvem nugget, por favor.